Grupo é preso após furtar 43 celulares durante Parada LGBT de São Paulo

Seis pessoas foram presas pela Polícia Civil do Distrito Federal ao desembarcar na Rodoviária Interestadual de Brasília com 43 celulares. Os aparelhos, segundo os investigadores, foram furtados durante a Parada LGBT de São Paulo, realizada no domingo (03/06), na Avenida Paulista.

De acordo com a Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Corpatri/PCDF), os criminosos – quatro homens e duas mulheres – integram uma quadrilha especializada em cometer furtos em grandes eventos pelo Brasil. Com os suspeitos ainda foram encontradas bandeiras do Orgulho LGBT, usadas pela quadrilha para se infiltrar no evento como manifestantes comuns e assim cometer os delitos.

Todas as prisões foram convertidas em preventivas após audiência de custódia. Os aparelhos seriam revendidos em Brasília. Como não houve flagrante, eles não respondem por furto, mas podem pegar até 12 anos de prisão por crime de receptação e associação criminosa

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!