The Guardian destaca estupro coletivo de jovem gay e diz que Brasil vive “epidemia de violência contra LGBTs”

Um dos maiores meios de comunicação do mundo e considerado um dos mais populares do Reino Unido, o jornal The Guardian abordou em reportagem especial o caso do jovem gay que foi estuprado e espancado por três homens em Florianópolis por ser homossexual. A publicação expõe o Brasil como um dos países mais LGBTfóbicos do mundo que vive uma “epidemia de violência contra as LGBT”.

Um ato de violência bárbara em que um gay de 22 anos foi estuprado por uma gangue e torturado gerou uma reação violenta no Brasil e é a evidência de uma crescente onda de crimes de ódio no país, de acordo com ativistas dos direitos humanos”, relata a publicação. “Seus agressores o deixaram na rua onde foi encontrado e levado ao hospital. Ele agora está se recuperando em casa. Verdi Furlanetto, chefe de polícia, confirmou ao Guardian que sua força está investigando, mas ainda não houve nenhuma prisão”, continua.

A publicação também traz traz à tona um triste fato sobre o Brasil: o país tem um dos piores índices de violência contra as LGBT no mundo. “O Brasil tem um dos índices mais alarmantes de violência e discriminação contra pessoas LGBT do mundo. Cristian González Cabrera, pesquisador da Human Rights Watch, disse que embora a suprema corte proibisse a violência e a discriminação com base na orientação sexual e identidade de gênero em 2019, ‘o governo precisa tomar medidas urgentes para evitar esta epidemia de violência contra pessoas LGBT’“, diz a reportagem, que também destacou o mapeamento de violência organizado pelo GGB –  Grupo Gay da Bahia.

Em 2020, 237 pessoas LGBT morreram em situação de violência; houve 224 assassinatos e 13 suicídios, de acordo com o Grupo Gay da Bahia, a mais antiga organização pelos direitos LGBT da América Latina”, aponta.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!