Morte de Luiz Carlos de Araújo foi causada por asfixia acidental, diz laudo do IML

O ator Luiz Carlos de Araújo, encontrado morto com um saco na cabeça no último dia 11 em seu apartamento em São Paulo, morreu por acidente, de acordo com o Instituto Médico Legal. Segundo a perícia, o artista que fez parte do elenco da novela “Carinha de Anjo“, do SBT, tinha drogas no organismo quando morreu.

O ator usou um saco plástico na cabeça para tentar aliviar a ansiedade, reproduzindo a técnica de re-respiração, que consiste em colocar um saco na boca e assoprá-lo. Só que Luiz acabou sendo asfixiado, o que descarta a hipótese de crime, já que o corpo também não tinha marcas de violência. “A vítima foi encontrada com um saco preto na cabeça, prática essa conhecia em literatura médica como re-respiração, usada com certa frequência para aliviar a respiração rápida e descontrolada em situações de ansiedade e em muitas práticas de asfixiofilia/parafilias, com o intuito de aumentar o teor de dióxido de carbono e diminuir o teor de oxigênio“, diz o laudo divulgado pelo site UOL.

Segundo a delegacia, a perícia médica informou que essa asfixia associada ao uso de antidepressivos, bebida alcoólica e cocaína fizeram com que o ator perdesse a consciência levando-o a “morte acidental“. “A associação de antidepressivos, cocaína e álcool, com consequente rebaixamento do nível de consciência, associada ao confinamento foram as causas da morte (acidental)“, continua o documento. A morte dele teria ocorrido de quatro a cinco dias antes de o corpo ter sido encontrado.

Apesar da conclusão do laudo do IML, o inquérito da polícia ainda não foi encerrado. Isso porque ainda falta receber o exame do Instituto de Criminalística (IC) sobre o local onde o corpo foi encontrado no apartamento. Também faltam ouvir os depoimentos de outras pessoas, como vizinhos de Luiz Carlos. Em casos de morte acidental, o Ministério Público (MP) pode pedir o arquivamento do caso à Justiça, já que não há culpados pela morte.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!