Idoso desenvolve síndrome do ânus inquieto após diagnóstico de Covid-19

Um idoso japonês de 77 anos desenvolveu uma síndrome anal inquieta após ter recebido o diagnóstico de Covid-19. Trata-se de um desconforto na região do ânus, que causa uma intensa necessidade de se mover e não passa nem quando ele tenta evacuar.

A história foi detalhada pelo médico Itaru Nakamura, que acompanha o caso, em um artigo publicado na quinta-feira passada (23/09), na plataforma científica BMC Infectious Diseases. Ao longo dos dias, o paciente percebeu que os sintomas eram amenizados durante a prática de atividade física, mas piorava quando estava deitado e no período da noite. O homem passou por uma colonoscopia que detectou a presença de hemorroidas internas, mas que não justificava a inquietação do ânus. Os médicos concluíram que o quadro é uma variante da síndrome das pernas inquietas (SPI). “Este caso preencheu quatro características essenciais da SPI: necessidade de se mover, piora com o repouso, melhora com exercícios e piora à noite”, relata o artigo.

Ainda não há uma explicação científica para a relação entre a Covid-19 e a síndrome das pernas inquietas, e este pode ser o primeiro caso registrado de síndrome do ânus inquieto. “Até o momento, nenhum caso de síndrome anal inquieta associada a Covid-19 foi publicado anteriormente. Este relato de caso pode refletir os impactos associativos de Covid-19 no estado neuropsiquiátrico. Os resultados de longo prazo das condições neuropsiquiátricas devem continuar a ser monitorados”, afirmou Nakamura. O homem vem sendo tratado com sedativos para relaxar os músculos anais e apresenta melhora constante ao longo dos últimos 10 meses de tratamento.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!