Elza Soares era grande defensora da comunidade LGBTQIA+: “Brigo pelas mulheres negras e pelos gays”

A notícia do falecimento de Elza Soares, nesta quinta-feira (20/01), aos 91 anos, caiu como uma bomba no mundo do entretenimento e, principalmente, entre os LGBTQIA+. Considerada uma das maiores cantoras da música brasileira, Elza era um grande defensora da comunidade.

Em outubro de 2018, durante uma entrevista ao extinto “Programa do Porchat“, na RecordTV, ela contou um pouco dessa história e reafirmou sua militância em prol dos LGBTs. “Eu brigo muito pelas mulheres negras e pelos gays. Ninguém tem culpa de ser o que é e por isso eu brigo por eles“, disse a cantora.

Já em entrevista ao programa “MPB com Tudo Dentro“, Elza afirmou que uma das suas missões era ajudar os menos favorecidos. “Eu me vejo com uma responsabilidade muito grande e quando a gente se engaja numa missão tem de dar conta do recado! Falo pelas mulheres, pelos negros e pelos gays. Então, a minha missão é muito comprida”, comentou. “Acho que é isso que traz a garotada, a juventude para perto da Elza. Uma Elza sem pudor, que está aberta para os grandes problemas”, completou.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!