Ministério Público rejeita ação de Nikolas contra Felipe Neto por homofobia pelo termo “chupetinha”

Ministério Público Federal (MPF) do Rio de Janeiro decidiu, na última sexta-feira (16/06), rejeitar ação movida pelo deputado Nikolas Ferreira (PL-RJ) contra o influencer Felipe Neto por homofobia pelo uso do termo “chupetinha”. O órgão, no entanto, não viu preconceito.

Não há elementos indicando que a utilização da expressão ‘chupetinha’ no caso em análise, configure crime de homofobia ou algum delito previsto na Lei e no Estatuto da Criança e do Adolescente”, argumentou o Ministério Público, o que foi acatado pela juíza Valéria Magalhães, da 8ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

As próprias publicações citadas pelo representante [Nikolas] demonstram que, além da existência de forte divergência na interpretação da expressão, o responsável pela utilização [Felipe Neto] esclarece que foi usado para criticar o comportamento alegadamente imaturo de uma pessoa adulta ocupante do cargo de deputado federal, e não para incitar alguma espécie de discriminação, preconceito e restrição de direitos a crianças, adolescentes ou homossexuais”, diz o despacho da procuradoria fluminense.

Nas redes sociais, Felipe comemorou a decisão e voltou a explicar de onde saiu o termo. “Como já expliquei, o termo ‘chupetinha’ foi cunhado antes de existir qualquer Dino alfineta pastor que pediu mandíbula de Lula quebradarelação do Chups com questão homossexual (que a mim em nada interessa saber) – trata-se de relacioná-lo com sua inexperiência, infantilidade e comportamento de bebê chorão“, publicou o influenciador carioca.

VEJA + NO PHEENO TV

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!

Felipe Sousa

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!

Você vai curtir!