Gays russos fundam primeiro clube de motociclismo LGBT do país

13775951_1097150060352819_4265386139363736215_n

Na Rússia é ilegal fazer qualquer tipo de “apologia à homossexualidade”. O país é conhecido por sua forte aversão à comunidade LGBT. Neste cenário pouco favorável, amantes da velocidade, da adrenalida e das pessoas do mesmo sexo, fundaram o primeiro grupo russo de motoqueiros gays do país.

“Na Rússia, tanto motociclistas como gays são grupos oprimidos”, disse Yuri, o fundador do Homoto. Mas ele explica que os inimigos naturais dos motociclistas (motoristas de carro, a polícia e o clima impiedoso do país) não são nada comparados aos homofóbicos furiosos que existem por lá.

Yuri e sua moto
Yuri e sua moto

“Um clube de motos gay não é como um clube normal ou organizações similares. Você não ganha uma carteirinha de sócio. Se você tem uma moto e se identifica como homossexual, você pode ser um de nós. Na verdade, você já é um de nós”, explicou Yuri em entrevista ao site VICE, acrescentando que de dez a 15 membros comparecem regularmente a eventos e reuniões.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!