HBO estreia neste mês ‘Todxs Nós’, série nacional com temática LGBTQ+

Um seriado mais que necessário!

Apostando na diversidade como um todo e na pluralidade de universos e vivências inseridos na nossa sociedade, a HBO lançará neste mês a sua mais nova produção nacional, ‘Todxs Nós’ (pronuncia-se “todes nós”). Conforme já contamos aqui pra vocês a série será protagonizada por uma personagem pansexual (pessoa que aprecia e se sente atraída por pessoas de todos os tipos de gêneros ou orientações sexuais) e não binária, ou seja, que não se identifica com nenhum dos dois gêneros binários: masculino e feminino.

A produção conta com direção de Daniel Ribeiro, diretor de “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”, Heitor Dhalia, responsável por filmes como “Serra Pelada” e “O Cheiro do Ralo” e, é claro, Vera Egito, roteirista da série Me Chama de Bruna, sobre a vida da garota de programa Bruna Surfistinha. Outro aspecto relevante é que 37% do elenco é compostos por pessoas transexuais e não binárias. Além disso, ‘Todxs Nós’ também vem com proposta de quebrar alguns paradigmas da língua portuguesa, “o título com ‘e’ não existe oficialmente, mas existirá porque o idioma é vivo, uma expressão cultural que se modifica a partir da necessidade dos seus falantes. E a nossa necessidade é essa: é ter o ‘x’, o ‘e’, é ter um termo neutro. A Língua Portuguesa vai mudar a partir disso. E eu acho que eu cheguei no ‘x’ porque ‘todas’ se refere às mulheres, ‘todos’ aos homens, e o ‘e’ às pessoas não binárias. Só que a série deseja se referir à todes. Essa série é sobre várias pessoas, sobre mulheres, sobre gays, o lugar do x”, explica Vera.

‘Todxs Nós’ nasceu da ideia de problematizar questões de gênero e quebrar padrões falando, sobre juventude e amizade, usando um tom de comédia dramática. A ideia sobre essa história surgiu em 2016 quando a diretora e roteirista Vera Egito começou a se questionar sobre a quebra de barreiras e tabus que dividem os gêneros masculino e feminino. Com esse debate cada vez mais popular e sendo abordado de diferentes formas, em diferentes mídias, Vera se viu na necessidade de escrever sobre a temática. Para que pudesse fazer um roteiro o mais realista possível, a diretora se reuniu em uma sala com jovens brasileiros de diferentes origens, para que assim, ela pudesse absorver toda essa pluralidade, “nossa sala era muito problematizadora e isso era propiciado por pessoas de lugares de fala distintos. Foi ali que criamos a personalidade desses protagonistas”, explicou Egito.

Com produção da HBO América Latina o seriado terá 8 episódios, de 30 minutos cada, e contará a jornada de Rafa, personagem principal vivida pela atriz Clara Gallo, que deixa a casa do pai que não aceita sua identidade de gênero, nem sua sexualidade, e foge do interior para a capital paulista na tentativa de se encontrar e se reconhecer de verdade, da maneira como realmente é. Na sua nova empreitada Rafa busca abrigo e ajuda na casa de seu primo gay Vini (Kelner Macêdo) que divide apartamento com sua melhor amiga Maia (Julianna Gerais), mulher cisgênero completamente engajada na militância feminista, militância negra e militância vegana. O seriado estreia às 23h do dia 22/03, com exibição simultânea no canal e em seu aplicativo.

Arquiteto, DJ, VJ, Produtor de Eventos e redator colaborador de conteúdos sobre diversidade LGBTI+ do portal Pheeno.com.br! #MandaAssunto