Beijo gay em festa carioca revolta donos do local e evento é interrompido: “Aqui é casa de família”

O que era para ser uma estreia de sucesso com a festa LGBT “Verdade ou Consequência”, promovida pela DJ carioca Bruna Strait, terminou em caso de polícia nesta quarta-feira (16/11), em Curicica, na Zona Oeste do Rio.

Segundo Bruna, responsável pela locação do Espaço Celebrate, o evento deveria ocorrer de 14h às 22h, no entanto, teve que ser encerrado mais cedo por conta do ataque preconceituoso por parte dos donos do local. “Às 18h os donos do estabelecimento começaram a jogar gelo no chão para incomodar o nosso público e pediram para encerrar à festa antes. Uma hora depois eu chamei a polícia e os donos alegaram que não sabiam que a festa teria valor para entrada e venda de bebida, mas o contrato não proibia isso”, conta Fernanda Fox, uma das DJ convidadas.

Segundo ela, após questionar se o caso era de homofobia, um dos donos do local perguntou “se eu achava certo que homens se beijassem na frente da filha deles”. Fernanda conta ainda que durante a discussão, um dos donos teria afirmado que “se soubesse que seria ‘esse tipo de festa’ (voltada ao público LGBT), não teria alugado o local e que o Espaço Celebrate era uma casa de família”.

Procurado pelo Pheeno, Gilson Cardoso, marido da dona do local, reforçou o preconceito sofrido pelo público. “Aqui não é feito esse tipo de festa”, afirma. “Fizeram uma festa dessas e não se comportaram (…) o ambiente não é para isso. Não é correto uma festa ter homem com homem se beijando”, conta. O caso agora vai parar na justiça.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!