Casal gay afirma ter sido agredido dentro de boate em São Gonçalo e acusam seguranças de homofobia

Um casal gay fez um registro de ocorrência na 72ª DP, em São Gonçalo, no sábado (24/10), contra a boate Vinttage Club, localizada na região metropolitana do Rio de Janeiro. Na ocorrência, o casal afirma que foi agredido por seguranças do local e que o motivo seria homofobia.

Em entrevista à TV Globo, um deles afirma que não sabe ao certo como a briga começou. “Na verdade quando a gente tava saindo, meu namorado me chamou e falou ‘vamos sair’. Já tava tendo uma briga lá fora, eu não sei se os ânimos já estavam alterados deles. Aí ele falou ‘ninguém vai sair’“, conta. “Foi tudo muito rápido. Me seguraram por trás e nisso que me seguraram por trás já começaram a bater nele“.

Deram um soco no ouvido dele, foi quando ele caiu. E começaram a bater nele e aí eu vi aquilo, eu fui pra cima para poder perguntar porque vocês estão batendo nele, o que tá acontecendo. E aí foi quando eu também fui agredido“, diz uma das vítimas. “Eu me sinto impotente como cidadão, com medo de não poder ser quem eu sou, de não poder me divertir com meus amigos. A gente tá cansado de ser agredido, de ser perseguido“.

De acordo com boletim médico, uma das vítimas teve laceração dos lábios, contusões em diversas partes do corpo, semi-amputação de orelha e fratura de membros inferiores. Em nota, a Vinttage Club afirma que os dois “não foram tratados de forma preconceituosa“, e que os seguranças os conduziram para fora da boate porque houve uma troca de agressões dentro do estabelecimento. A casa afirma ainda que está “apurando todos os fatos e envolvidos para tomar as medidas adequadas“.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!