Empresário é preso suspeito de matar transexual com tiro no rosto em Goiás

Um empresário do ramo de reboque de veículos, de 37 anos, foi preso nesta sexta (01/10) suspeito de matar uma transexual com um tiro no rosto no mês passado, em Rio Verde, em Goiás. Uma suposta discussão pelo valor de um programa sexual pode ter causado a morte de Alessandra. O crime foi gravado por uma câmera de segurança.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito, que não teve o nome divulgado, foi detido preventivamente em casa e aguarda audiência de custódia com o Judiciário. Segundo informações do G1, o delegado Adelson Candeo disse que as versões apresentadas pelas transexuais que presenciaram o crime e o suspeito coincidem em relação aos locais visitados e as imagens de câmeras de segurança. Mas que há divergência em detalhes que ainda são investigados. Ao delegado, o suspeito alegou que esteve no local, no dia 16 de setembro, para pedir uma informação e que as transexuais destravaram as portas e entraram no veículo sem a autorização dele.

Ainda segundo o empresário, elas teriam o obrigado a dirigir para um posto de gasolina desativado, onde comprariam drogas com o dinheiro dele. Após a compra, o homem as teria deixado no local de origem, onde houve uma discussão. “Ele realmente ficou na pátio do posto desativado e depois as levou de volta, conforme mostram imagens de segurança. Ele negou qualquer tipo de programa, o que já não coincide com os depoimentos das travestis”, explicou o delegado.

As transexuais disseram à polícia que não conheciam o suspeito e que ele as contratou para um programa, que não aconteceu, e que ele queria o dinheiro de volta. “Elas, porém, não quiseram devolver, o que ocasionou a discussão que acabou na morte da Alessandra“, pontua Candeo.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!