Ex-noivo de médico morto por covid-19 desabafa na internet: “É uma dor que não passa”

O sonoplasta Guilherme Fernandes, ex-noivo do médico Frederic Jota Lima, de 32 anos, que morreu na última segunda-feira (20/04) vítima da covid-19, publicou um desabafo na internet sobre a perda recente. Em entrevista à Vogue, Guilherme contou que viu Fred, como era chamado, pela última vez há uma semana.

“Desde a última vez que nos vimos ele me colocou em quarentena para não termos contato. Faz mais ou menos uma semana. É uma dor que não passa, o Fred era muito querido. A única mensagem que eu quero levar agora é para as pessoas se cuidarem, fazerem o isolamento pra não perderem ninguém assim como eu perdi”, disse. O casal estava separado há pouco mais de duas semanas, mas, segundo Guilherme, mantinham uma relação próxima de amizade. Eles ficaram noivos por um ano até o recente término.

Nas redes sociais, Guilherme usou uma foto recente tirada por Fred para se despedir. “Não sei se é o momento, mas eu estou com ódio da vida, de ter te levado, de não ter respondido a última mensagem (…) Você tinha tanta vida dentro de si. Eu te amo pra sempre, Fred”, legendou. Frederic começou a sentir os primeiros sintomas no final da semana passada, no domingo (19), ele teve uma piora em seu quadro e procurou por atendimento médico no Instituto de Infectologia Emílio Ribas, mas já chegou à unidade de saúde em estado grave, foi entubado e morreu algumas horas depois.

Frederic trabalhava na linha de frente do combate à covid-19 na UPA 26 de agosto, operada pela Organização Social do Hospital Santa Marcelina, em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo. Ele também prestava atendimento na UPA do Rudge Ramos, em São Bernardo, no ABC paulista.

Hospital Santa Marcelina lamenta a morte precoce do jovem médico

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!