Moradores da Casa Nem são atacados por sub-oficial aposentado da marinha: “Disse que vai dar tiro em todo mundo”

Espaço de acolhimento LGBTQ+ em vulnerabilidade social localizado no Flamengo, na Zona Sul do Rio de Janeiro, a Casa Nem sofreu um ataque LGBTfobico na noite desta segunda-feira (15/03). Acompanhado da esposa e da filha, um sub-oficial aposentado da marinha teria invadido o local e ameaçado moradores do espaço, segundo denuncia feita no Instagram oficial da Casa Nem.

Uma pessoa LGBTIA+ que era agredida pela familia lgbtifobica desde os 14 anos por ser LGBTIA+ e agora completou em janeiro 18 anos pediu acolhimento à CasaNem e acolhemos“, explica o perfil do local. “O pai (sub-oficial aposentado da marinha) e a irmã (que também é da marinha) com a mãe resolveram invadir a CasaNem. Arrastaram a pessoa para fora, agrediram e queriam levar na força“, continua a publicação, afirmando ainda que o pai teria ameaçado atirar contra moradores do espaço.

O pai ameaçou as pessoas de morte e que vai voltar com amigos armados para dar tiro em todo mundo. Eu saí correndo de minha casa na Zona Oeste e pedi que chamassem a policia militar até que eu chegasse“, conta Indianarae Siqueira, idealizadora da Casa Nem. Ainda de acordo com a denuncia, policiais que acompanhavam o caso teriam liberado os agressores a caminho da delegacia. “Ao invés de irem para delegacia, liberaram na ‘camaradagem’ por se tratar de militares da marinha“.

Após analisar gravações feitas por moradores do espaço de acolhimento, a inspetora que atuava no momento pegou a identificação da viatura e exigiu que os PMs voltassem a DP para se explicar. “Mas os policiais chegaram sem familiar nenhum (outra vez rolou a camaradagem corporativista)“, afirma a publicação. “Agora precisamos de garantias pois o pai agressor/invasor disse que vem com amigos armados, que conhece bandidos da área, que vai vir encher as pessoas da CasaNem de tiro“.

Confira a publicação

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!