Paquistão proíbe Grindr, Tinder e outros aplicativos por promoverem a “imoralidade”

O governo paquistanês anunciou nesta semana que irá banir os aplicativos Tinder, Grindr, Tagged, Skout e SayHi de todo o seu território por não cumprirem o código moral do país. O Paquistão ainda mantém a mesma lei colonial que proibia ser LGBTQ+ e prevê pena de até 10 anos para quem mantiver “relações carnais contra a ordem da natureza”. 

Segundo informações da agência Reuters, a Autoridade de Telecomunicações do Paquistão (ATP) notificou os aplicativos “devido aos efeitos negativos de transmissão de conteúdo imoral / indecente”. Apesar de não ter estipulado um tempo de bloqueio dos aplicativos, a ATP explicou que pode reconsiderar a decisão caso as empresas responsáveis pelos aplicativos revejam seus serviços para atender as demandas das leis vigentes no país.

Em julho deste ano, o TikTok também foi banido do país por supostamente encorajar a criação de “conteúdo vulgar e imoral”. Já na semana passada, os líderes do país solicitaram que o YouTube “bloqueie imediatamente conteúdo vulgar, indecente, imoral, nu e incitação ao ódio para visualização no Paquistão”.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!