PE: Acusado de transfobia, comandante da Guarda Municipal de Jaboatão é exonerado após denuncia de servidora

Após denúncia de transfobia feita pela primeira e única mulher trans na Guarda Municipal de Jaboatão dos Guararapes, o inspetor Admilson Silva de Freitas, de 59 anos, comandante da corporação, foi dispensado do cargo pelo prefeito Anderson Ferreira (PR). A decisão foi publicada nesta sexta (11/02) no Diário Oficial do município.

Integrante da Guarda Municipal há cinco anos, Abby Silva Moreira, de 45 anos, contou ao G1 que era tratada pelo ex-comandante pelo pronome masculino e que foi afastada corporação por Admilson, mesmo sendo concursada. Abby também disse que teve suas gratificações salariais cortadas por ele. A servidora espera que o caso sirva de exemplo para que quem integra a população LGBTQIA+ tenha coragem de denunciar qualquer preconceito. “Sei o quanto é difícil e do medo que eu tinha. Se o sindicato não me procurasse e desse apoio, talvez eu nunca denunciasse. É difícil, dá medo. A gente vê todos os dias um LGBT ser assassinato sem motivos. Se não tomarmos coragem, nada muda“, disse ao portal. “Me sinto triste porque nada disso era necessário. Bastava me respeitar. É tão simples, mas tão complicado para tantos”, lamentou.

Por nota, a prefeitura de Jaboatão informou que alterou a lotação da servidora e que, a partir desta sexta-feira (11/02), ela passa a integrar o quadro de funcionários da Secretaria-executiva de Direitos Humanos, no setor administrativo, durante período de readaptação. No último dia 8 de fevereiro, o Sindicato dos Guarda Municipais do Jaboatão dos Guararapes (Sindiguardas) protocolou no Ministério Público de Pernambuco (MPPE) uma denúncia contra Admilson em que acusa o comandante de transfobia e assédio moral.

O advogado Emerson Beltrão, representante do inspetor, nega que ele tenha sido transfóbico. Ele também disse que, apesar das denúncias, a servidora não provou o que disse. A defesa do inspetor Admilson afirma que ele se sente injustiçado com as denúncias feitas pela servidora e com a exoneração do cargo. Emerson afirmou que serão tomadas medidas legais contra a servidora e contra o Sindicato dos Guardas Municipais de Jaboatão. “A gente vai tomar todas as medidas cabíveis, não só contra a servidora, mas também contra o sindicado específico, do qual o presidente está se apropriando de uma pauta que tem uma legitimidade para se beneficiar politicamente”, frisou.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!